Cast e calandrado: métodos de fabricação do frontal (vinil adesivo)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2013

O frontal (película de PVC do vinil adesivo) é composto basicamente pelos seguintes elementos:

  • Plastificante: torna o filme flexível;
  • Pigmento: dá cor ao filme;
  • Aditivos: conferem propriedades específicas;
  • PVC: polímero de policloreto de vinila.

Além das matérias-primas, o processo de fabricação (cast ou calandrado) influencia na qualidade do vinil adesivo.

Cast (fundição)

Produz filmes de excelência, alta performance, durabilidade e flexibilidade. No processo de fabricação cast, as matérias-primas são adicionadas em ordem determinada, dentro de um recipiente. Além da sequência, elas devem ser misturadas numa velocidade controlada, em períodos demarcados, para formar uma mistura consistente. Essa mistura (líquida), conhecida como organosol, é "derramada" numa base, chamada de carregador, geralmente feito de papel.

Depois, submete-se a mistura a estufas, cuja função é evaporar os solventes da solução. Em seguida, forma-se um filme sólido (de espessura de 2 mil-milésimos de polegada), que é enrolado em bobinas, para receber o revestimento adesivo subsequente.

É o carregador que determina a textura do filme. Como o vinil é colocado nele em um estado "relaxado", o filme acaba por oferecer grande estabilidade dimensional (baixo encolhimento).

Esse processo também permite obter películas muito finas, devido ao controlador (nivelador) de espessura. Uma característica que ajuda na conformação do produto.

Processo de fabricação cast (vinil adesivo)

Esquema da fabricação do filme cast

Calandrado

Na fabricação do calandrado, são utilizados os seguintes dispositivos em sequência:

  • Mixers (misturadores): faz a mistura (chamada de dry blend) dos componentes (pó ou líquido) que formam o laminado. As matérias-primas variam de acordo com o resultado que se deseja obter. Mas, basicamente, os elementos empregados são: PVC, plastificante, estabilizante térmico, pigmentos e aditivos.
  • Banbury (misturador que usa pressão e calor): dentro dele ocorre a gelificação. Em outras palavras: a mistura passa para o estado gelatinoso. Esse processo aplica altas temperatura e tensão. Ao fim dele, a massa fica mais uniforme, para a homogeneização do produto final.
  • Strainer (filtro/dispensador): sistema de filtragem que retém impurezas e contaminações da mistura.
  • Calandra: dispositivo composto por diversos cilindros por entre os quais passa a mistura. Nessa etapa são definidas as características do laminado, como espessura, propriedades mecânica e efeitos (brilhante, fosco ou fibra de carbono). Esses acabamentos e texturas são obtidos por meio da variação de temperatura e cisalhamento, ou por cilindros especiais (como fibra de carbono). No próprio conjunto de cilindros, ocorre também o resfriamento.
  • Embobinamento: depois de resfriado e em condições ideais, o material segue para essa etapa final, que dispõe o produto em rolos. Em seguida, eles vão para o armazenamento, em locais abertos, isentos de poeira e contaminantes. É nesse formato (bobinas) que o laminado de PVC é comercializado para os fabricantes do vinil adesivo.
 
Esquema: fabricação do calandrado (vinil adesivo0

Sequência de calandras que fazem parte do processo calandrado

Fonte: Tekra. Artigo redigido por InfoSign e publicado originalmente no dia 14 de janeiro de 2013.



Estamparia digital têxtil na 40ª edição do São Paulo Fashion Week

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/10/2015
Diversas peças do estilista Ronaldo Fraga foram estampadas pela impressora Evox Mtx8, fabricada pela Metalnox

Diversas peças do estilista Ronaldo Fraga foram estampadas pela impressora Evox Mtx8, fabricada pela Metalnox

A Metalnox Digital, fornecedora catarinense de equipamentos para o segmento têxtil, firmou uma parceria com o estilista Ronaldo Fraga, para apresentar nas passarelas da São Paulo Fashion Week 2015, que ocorre entre os dias 18 e 23 de outubro, uma coleção totalmente estampada pela Evox Mtx8, máquina que imprime diretamente em tecidos.

A parceria entre a tecnologia da Metalnox Digital e a experiência de Ronaldo Fraga integra empresas e profissionais da cadeia produtiva de moda e promove aproximação e aprimoramento das relações entre designers e equipe técnica.

A Metalnox Digital é a primeira empresa da América Latina e terceira no mundo a desenvolver e fabricar um equipamento para impressão direta em tecido de nível industrial, a Evox Mtx 8. Segundo a empresa, a impressora estampa diretamente em tecidos claros e escuros com composição mínima de 50% de algodão. O equipamento possibilita o trabalho com peças de até 600mm x 800mm e impressão direta em superfícies irregulares como bolsos, costuras, zíperes, entre outras. Além disso, a Evox Mtx 8 produz peças customizadas a um baixo custo.

A tecnologia de impressão direta em tecido possibilita maior liberdade de criação e produção por permitir que estilistas e designers transmitam suas ideias às peças por meio do computador, com alta definição de imagem e grande variedade de cores e efeitos.

Vários tipos de tecidos empregados no segmento de moda podem ser estampados diretamente pela Evox Mtx 8
Vários tipos de tecidos empregados no segmento de moda podem ser estampados diretamente pela Evox Mtx 8

Fonte: Metalnox



Durst Brasil fecha 2018 com crescimento de 32%

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/02/2019
Foi o melhor ano da empresa no país

Foi o melhor ano da empresa no país

A filial brasileira da Durst, fabricante de impressoras digitais, anunciou um crescimento de 32% em seu faturamento em 2018 (em relação ao ano-base de 2017). Trata-se do melhor ano da empresa no país, e mais de 30 milhões de reais em máquinas comercializadas no período.

Em função do bom desempenho de 2018, a Durst Brasil está planejando fazer novos investimentos e lançar equipamentos em 2019. O primeiro anúncio é a chegada da P5, linha de impressoras digitais inkjet UV para comunicação visual. As máquinas vêm com sistema de impressão capaz de disparar gotas de tinta de 5 picolitros.

Ricardo Pi, diretor geral da Durst Brasil, declarou: “A Durst vem investindo fortemente em serviços. Teremos à disposição do cliente brasileiro o DPS, Durst Professional Services, que opera como uma nova empresa dentro do grupo e está focada em treinamentos e softwares. Gostaria de acrescentar, ainda, que o Repair Center continuará a receber investimentos. Trata-se do único centro de reparos de cabeças de impressão fora da sede da Durst na Itália. Hoje, ele permite a manutenção das cabeças das linhas Gamma e Rho. Em 2019”.

Fonte: Durst Brasil

Tags: Durst Brasil,