Características das películas adesivas de piso para sinalizar distanciamento social

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 30/04/2020
Aderência e resistência são duas qualidades obrigatórias às películas coladas ao chão

Aderência e resistência são duas qualidades obrigatórias às películas coladas ao chão

Os gráficos de piso são cada vez mais usados para orientar, com segurança, o público em vários espaços, sobretudo durante a pandemia de covid-19, em que o distanciamento social é fundamental.

Ao lembrar as pessoas de manter distância, os gráficos de piso desempenham um papel indispensável na manutenção de um fluxo seguro e eficiente. No entanto, não é qualquer mídia que pode ser colada ao chão, e deve-se utilizar um produto criado especificamente para esta aplicação. Isto é, um material testado que tenha resistência ao escorregamento.

Há diferentes normas para o exame de resistência ao escorregamento. Nos EUA, por exemplo, tanto a ANSI A137.1/A326.3 quanto a ASTM E303 são utilizadas. Na Europa, as referências são a EN 13036-4 ou a DIN 51130. Já na Austrália, são a HB198:2014 e a AS/NZS 4586. A comparação entre os padrões é difícil, pois cada um deles difere um pouco no método de teste, porém todos medem a mesma caracterítica: o atrito.

A norma DIN 51130 especifica classificações. Um produto classificado como R9, por exemplo, é adequado apenas para ambientes internos secos, como escritórios. A R10 é adequada para áreas secas, mas com potencial para derramamentos, como corredores de supermercados. Já a R11 é indicada para áreas que podem molhar, como passarelas externas, banheiros e áreas de serviço.

É importante considerar cuidadosamente todas as condições às quais o gráfico de piso estará sujeito. Contaminantes como o óleo, por exemplo, afetam o atrito mais do que a água. Os pisos com gradiente são diferentes dos pisos nivelados. Já o tráfego afetará a vida útil do material.

O fabricante ou fornecedor da mídia poderá informar a classificação do escorregamento e a classificação de incêndio do material (as normas de incêndio também são aplicáveis nesse caso).

Por questão de segurança, a mídia de piso não pode rasgar nem enrolar nas bordas. Portanto, o material deve ter suportar o tráfego intenso sem ser danificado. Também deve ser removido de forma fácil e limpa, sem deixar resíduos que podem causar tropeços.

É importante manter os gráficos de piso limpos, sobretudo se eles contêm informações de segurança e direcionamento. Deve-se tomar cuidado especial para diminuir a exposição do adesivo a água e a produtos de limpeza, pois eles podem degradar a aderência ao piso. Se as bordas do material estiverem vedadas, o risco de descolamento será menor.

A própria imagem impressa deve resistir a produtos de limpeza. Também devem ser resistentes à luz UV, pois ela pode desbotar a tinta.

Fundamentais na educação e orientação, as películas adesivas de piso têm uma função primordial em tempos em que a segurança e a saúde das pessoas estão em risco.

Fonte: Drytac Europe



Akad lança impressora Novajet UV 2512

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 09/04/2013

Novajet UV 2512: impressora digital vendida pela Akad

Novajet UV 2512: impressora digital vendida pela Akad

A Akad, fornecedora brasileira de equipamentos e insumos para comunicação visual, passa a vender a Novajet UV 2512, impressora digital de cura por radiação ultravioleta, cuja área máxima de impressão é de 2,5 x 1,22m.

A nova impressora pode trabalhar na resolução máxima de 1440 dpi. Já a velocidade máxima é de 45m²/h (no modo draft, no modelo com oito cabeças do tipo KM-512).

A fornecedora dá a possibilidade de variar a quantidade de cabeças: de quatro a 16 dispositivos. E dependendo do número de cabeças, o equipamento trabalha com quatro (CMYK) ou seis (CMYK LcLm) cores — há também a opção de empregar a tinta branca e verniz.

A Novajet UV 2512 pode vir acompanhada dos softwares RIP Photoprint ou Onyx.

Segundo a fornecedora, a nova impressora UV pode imprimir em substratos com 1mm a 100mm de espessura, tais como:

  • Acrílico;
  • Chapas de espuma de PVC; cerâmica;
  • Couro;
  • Madeira;
  • MDF;
  • Metais;
  • Painéis com compostos à base de alumínio;
  • Papéis de parede;
  • Placas corrugadas;
  • Tela;
  • Vidro.

Fonte: Akad



HP lança papel de parede sem PVC

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 06/01/2017
Mídia faz parte do portfólio HP Wallcovering Suite

Mídia faz parte do portfólio HP Wallcovering Suite

A HP, fornecedora de impressoras e mídias para comunicação visual, anunciou no mercado internacional o PVC-free Durable Suede, papel de parede que pode receber impressão e ser instalado com facilidade por meio de primers e outros métodos comuns de aplicação.

Segundo a empresa, o papel, que não possui PVC em sua composição, apresenta superfície macia e com textura de camurça, além de ser certificado ASTM F793 e resistente a mofo e ferrugem.

Indicada para decoração de ambientes residenciais e comerciais, a mídia também recebeu os certificados FSC, REACH e UL GreenGuard Gold, que garantem que a utilização segura do papel em ambientes como escolas e hospitais.

A HP informou também que o substrato é fabricado com a tecnologia ColorPro, que oferece resultados de qualidade profissional às imagens impressas.

Fonte: HP