Caldera lançará versão 11 de software homônimo na SGIA 2016

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/09/2016
Lançamento do Caldera V11 faz parte das comemorações de 25 anos da empresa

Lançamento do Caldera V11 faz parte das comemorações de 25 anos da empresa

A Caldera estará na SGIA 2016, feira de impressão digital que ocorre entre os dias 14 e 16 de setembro, em Las Vegas, EUA. Durante o evento, a empresa promete lançar a versão 11 do software RIP homônimo. Um dos diferenciais da nova edição do aplicativo é a incorporação do Adobe PDF Print Engine (APPE 4), tecnologia de processamento que melhora o desempenho de impressoras de grande formato por meio de avanços no gerenciamento de cache, memória e configurações técnicas. Além de incluir o gerenciamento de 127 cores especiais simultaneamente, o APPE é capaz de processar padrões e máscaras com maior precisão.

Compatível com macOS Sierra, o Caldera V11 vem com novas ferramentas, como a True Bleed, com a qual pode-se clonar pixels em torno das bordas das imagens para criar acabamentos melhores. A ferramenta também pode ser combinada com opções de nesting disponíveis em pacotes como o GrandRIP+, VisualRIP+, TextilePRO e várias outras soluções OEM.

Outra ferramenta é a Sync & Deploy, que possibilita rodar as mesmas configurações de um mesmo RIP em diferentes impressoras e ambientes. Isso reduz o tempo de instalação de software, e os dados mais críticos, como perfis ICC e predefinições de cores, podem ser compartilhados de maneira mais amigável. Quando o Caldera V11 for lançado, a desenvolvedora também fornecerá um aplicativo que calcula os recursos de hardware necessários para o ambiente de produção.

O Caldera V11 também emprega o OpenCL (Open Computing Language), que aumenta o poder de processamento por meio de implantação automática na CPU e na GPU, o que maximiza a interação da arquitetura da Caldera com os componentes centrais das máquinas.

Segundo a empresa, as ferramentas do Caldera V11 poderão ser usadas para criar ambientes de produção baseados em um único modelo de impressora. Por exemplo, para determinada empresa pode ser mais interessante adquirir algumas unidades de um mesmo tipo de equipamento com largura de 1,6m em vez de investir em uma máquina maior, com 3,2m.

Fonte: Caldera



Mutoh abre novo show room na Califórnia

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/03/2013

A Mutoh America, fabricante de impressoras digitais, abriu recentemente mais um show room nos Estados Unidos. Localizado ao sul da Califórnia, o espaço será utilizado para a realização de eventos, cursos e treinamentos sobre os produtos da marca. Com mais de 3.500 metros quadrados, o local possui salas de aula e um ambiente especialmente preparado para a apresentações de equipamentos.

Novo show room californiano da Mutoh

Novo show room californiano da Mutoh

"O novo escritório da Mutoh na Califórnia é um grande espaço para estarmos com nossos revendedores, clientes e parceiros", declarou Peter Zaferis, gerente regional de vendas da marca.

Atualmente, o show room conta com impressoras digitais e plotters de corte. "O novo espaço será utilizado para manter o contato entre revendedores e clientes. Ele também servirá como um local de conveniência, totalmente equipado para facilitar o aprendizado", comentou Brian Phipps, gerente geral da Mutoh America. "Estamos muito animados com a abertura de um escritório dessa grandeza", finalizou.

Fonte: My Print Resource



Case: impressão digital como ferramenta de estilista renomado

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/12/2015
Ronaldo Fraga emprega tecnologias da Metalnox para desenvolver coleção surpreendente

Ronaldo Fraga emprega tecnologias da Metalnox para desenvolver coleção surpreendente

Na edição 2015 do São Paulo Fashion Week, o estilista Ronaldo Fraga surpreendeu ao exibir a coleção “E por falar em amor”, que revelou ao público camisolas, saias e casacos unissex criados com tecidos naturais (algodão e seda) e sintéticos (poliéster).

As estampas da coleção também foram uma inovação no mercado da moda. Isso porque todas foram desenvolvidas a partir de tecnologia de estamparia digital, mais especificamente da impressora Evox MTX 8, da Metalnox Digital. O equipamento permite estampar tecidos com composição mínima de 50% algodão, além de estampar sobre bolsos, costuras e outras superfícies irregulares, o que possibilita criações de coleções exclusivas.

Outro processo utilizado por Ronaldo foi a sublimação. O estilista contou com a ePrint MTX Strong, impressora sublimática capaz de produzir na velocidade de 150m2/h. Com ela, é possível estampar tecidos sintéticos com leveza, toque suave e alta qualidade de cores e efeitos.

O casamento entre a criatividade de Ronaldo Fraga e a tecnologia da Metalnox foi capaz de criar novos conceitos e descomplicar o processo produtivo. Isso mostra como é possível falar de sentimentos e traduzi-los, como comentou Ronaldo: “O que tem como efeito o mais importante: imprimir a leveza de uma pluma ao peso da existência”.

Fonte: Metalnox