CADlink anuncia versão 10 do SignLab

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 20/04/2016
SignLab 10 chega ao mercado no fim de março de 2016

SignLab 10 chega ao mercado no fim de março de 2016

A desenvolvedora CADlink anunciou a versão 10 do SignLab, software dedicado a produção em impressão de grande formato, sinalização e comunicação visual. A atualização foi demonstrada em março, na Fespa 2016 (Amsterdam), e será lançada oficialmente na ISA Sign Expo, que ocorre entre os dias 20 e 23 de abril, em Orlando, EUA.

Entre as novidades e características do SignLab 10 estão filtros de efeitos especiais, suporte a Windows 10, 8 e 7, normatização Unicode, gerenciamento de camadas por meio de funções InstantReplay e ferramentas TrueShape (para corte de contorno) e ClipArt Manager (com acesso online a milhares de imagens).

Michael Chramtchenko, diretor de marketing da CADlink, declarou: “As respostas que tivemos de nossos canais de vendas e de alguns clientes foram excelentes. Acreditamos que esse feedback é resultado direto do nosso compromisso em envolver operadores, revendedores e parceiros durante todo o processo de desenvolvimento”.

O SignLab 10 inclui uma variedade de novas ferramentas de design e fluxo de trabalho. Segundo a empresa, tais ferramentas e a integração com dispositivo de saída (impressoras, plotter e gravadoras) fornecem uma solução completa de software dedicado ao mercado de sinalização e impressão de grandes formatos.

Fonte: CADlink



Entrevista com Marcelo Chagas, diretor de vendas e tecnologia da SAi

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/04/2019
Marcelo Chagas, diretor de vendas e tecnologia da SAi

Marcelo Chagas, diretor de vendas e tecnologia da SAi

A SA Internacional (SAi) está certamente entre as líderes mundiais no desenvolvimento e fornecimento de soluções de softwares para os diversos segmentos do mercado de sinalização e afins. A empresa disponibiliza atualmente aplicativos de design e produção que rodam impressoras digitais, plotters de recorte e máquinas CNC.

Com sede em Salt Lake City, em Utah (EUA), a SAi é a desenvolvedora do Flexi, um dos softwares mais usados no mundo para criar peças de sinalização e comunicação visual. Outra solução da empresa é o PhotoPRINT, RIP extremamente popular entre as impressoras de grande formato. Além disso, com o EnRoute (software de CAD/CAM), a fornecedora também marca forte presença no segmento de máquinas CNC.

O InfoSign conversou com Marcelo Chagas, diretor de vendas e tecnologia da SAi, para tratar de assuntos relacionados à desenvolvedora e suas soluções. Além de falar sobre todos os softwares da empresa, o executivo deu dicas especiais para gerenciamento de cores e mostrou as vantagens de usar programas oficiais. Também deu um breve spoiler sobre a versão 19 de seu RIP, que será lançada em breve. Confira:

Quantos assinantes a SAi tem no Brasil? E no mundo?

Marcelo Chagas: Temos mais de 12 mil assinantes no mundo. A meta é triplicar este número nos próximos 18 meses.

Dê um panorama das soluções disponibilizadas atualmente pela SAi.

Temos soluções para todos os nichos do nosso mercado: comunicação visual, impressão digital, embalagens, displays em papel cartão e gravação CNC 2D e 3D. A SAi tem uma solução simples, porém completa, atendendo 100% das necessidades dos clientes.

Quais os principais benefícios, ferramentas e diferenciais oferecidos pelos aplicativos de design da SAi?

Somos a primeira empresa a oferecer soluções por assinatura. Portanto, disponibilizamos as melhores ferramentas de produção por um preço acessível e justo. O principal diferencial deste modelo de negócio é que o nosso cliente terá acesso a atualizações, upgrades e suporte técnico gratuitos durante a assinatura, além de contar com os recursos dos softwares por apenas 1% do custo de uma licença tradicional.

E os principais benefícios, ferramentas e diferenciais dos aplicativos de RIP de recorte, corte CNC e impressão?

O Flexi oferece todas as ferramentas para produção de impressão digital têxtil, solvente, ecossolvente, látex e UV, para equipamentos de entrada ou industriais. Temos o motor de RIP mais rápido do mercado e soluções de perfilação que garante cores vibrantes com o menor consumo de tinta. Além disso, temos a mais completa e simples ferramenta de corte de contornos, e não importa se a plotter de corte ou a router CNC possui sensor ou não.

As gráficas e birôs brasileiros ainda enfrentam muitas dificuldades na reprodução fiel de cores? Por quê?

Sim, simplesmente por não terem acesso às ferramentas adequadas ou por trabalhar com RIPs e fluxos de produção muito básicos. Trabalham, geralmente, com a solução RIP básica que vem com o equipamento. Outro ponto importante é a falta de treinamento e conhecimento das ferramentas primárias para gerenciamento de cores.

Como os aplicativos e serviços oferecidos pela SAi podem ajudar os clientes na reprodução fiel e eficaz de cores?

Nossas ferramentas ajudam a reproduzir as cores desejadas com uma menor quantidade de provas. Isto ocorre em função das nossas ferramentas de softproofing (visualização no monitor das cores exatas que serão impressas) e mapeamentos avançados para a busca de cores corporativas com base em amostras, Pantone ou outras referências.

Trabalhar com diferentes impressoras, tintas e mídias torna o gerenciamento de cores mais trabalhoso. O que você recomenda para que esse processo seja menos cansativo e oneroso, porém eficiente?

Primeiro: perfilar todos os equipamentos para ter conhecimento do gamut (capacidade de reprodução de cores) de cada equipamento e, assim, conhecer como a impressora se comportará para cada conjunto de tinta e mídia. Quando há mais de um tipo de pigmento ou tinta, é necessário trabalhar com simulações ou normas, como a ISO Coated ou ISO 12647. Em nossas soluções, temos ferramentas de certificação ISO e relatórios que mostram se os equipamentos estão dentro da tolerância ou do desvio de cor aceitáveis (Delta E), além das ferramentas de simulação de impressoras.

Quais os erros mais frequentes cometidos pelos operadores de softwares de pré-impressão? E o que fazer para que essas falhas não aconteçam?

O erro mais frequente é trabalhar com perfis genéricos, tanto de entrada como de saída. Se o arquivo não possui perfil embutido, peça para o cliente informá-lo ou adicioná-lo ao trabalho. Dessa forma, as cores e misturas CMYK, RGB ou LAB do e demais particularidades do trabalho original serão aplicadas sem erros ou desvios. Além disso, é preciso ter um perfil dedicado para cada mídia. Ao usar perfil genérico, recomenda-se que ele tenha o branco igual ou próximo ao da mídia carregada na impressora. Isso reduz muito a quantidade de provas de cor na produção.

Quais vantagens o usuário tem ao assinar um software oficial, e não usar um aplicativo pirata?

Muitas. Primeiro: o software estará sempre atualizado e com as tecnologias e ferramentas de produção mais recentes. Um assinante nunca terá “surpresas” com custos adicionais, upgrades ou expiração de contratos de suporte técnico quando necessitar de um novo driver para um novo equipamento ou quando tiver dúvidas quanto ao uso de uma ferramenta ou aplicação. Para caso especiais, o cliente poderá contratar assinaturas adicionais por tempo limitado. Assim, ele não terá de investir milhares de dólares em uma aplicação que será utilizada apenas uma vez em um trabalho específico. Em outras palavras, o cliente sempre terá os custos de produção em seu controle. Sobre pirataria: trata-se de um crime, cuja penalização é uma multa bem pesada. Sabemos de cada usuário que possui uma licença SAi pirata, mesmo as mais antigas. Assim, a lei tarda, mas não falha, e não existe prescrição para esse tipo de crime. O registro de um software pirata em seu PC é considerado crime de acordo com a lei n. 9.609/98 de 20 de fevereiro de 1998. O que é a pirataria? PRÁTICA ILÍCITA, caracterizada pela reprodução, venda e uso indevido de programas de computador legalmente protegidos.

Como os aplicativos da SAi ajudam a reduzir desperdícios e aumentar a produtividade geral?

Além do explicado das ferramentas de gerenciamento de cores, temos funções de otimização ou nesting avançado. Assim podemos aproveitar todos os espaços vagos que seriam descartados no processo de impressão. Por exemplo: os miolos das letras e partes em branco de trabalhos panelizados (divididos em painéis de acordo com os limites da largura da impressora ou substrato carregado), em um painel onde não foi utilizado toda a largura do material. Isso evita sobras e retalhos. Outro ponto importante é que os softwares possuem todas as ferramentas em uma única solução. Assim, o usuário não precisa ter dois ou mais softwares para concluir uma tarefa de corte de contornos. Também não precisa de um plugin ou exportar os arquivos para adicionar ilhós e acabamentos especiais (sangrias para canvas ou molduras para quadros). Tudo é configurado no trabalho original em apenas poucos cliques.

Quais os diferenciais dos softwares da SAi em relação à concorrência?

Oferecemos versões de entrada da família Ultimate ou assinaturas de ferramentas que nossos clientes encontrariam em softwares concorrentes com custos superiores a 3.500 dólares. Além disso, temos os fluxos de impressão e recorte mais avançados do mercado. Enquanto os concorrentes necessitam de softwares auxiliares (como Corel e Illustrator) para a preparação dos trabalhos, o Flexi entrega tudo em uma única solução simples e direta. Falando um pouco mais sobe o corte de contornos: somos os únicos a oferecer a capacidade de corte de contornos para routers CNC e plotters de corte que não possuem sistema de câmera ou sensor de marcas. Nossos clientes podem produzir mais em menos tempo e por um custo acessivo.

Como funciona o suporte técnico da SAi no Brasil?

A SAi foi a primeira empresa a oferecer assistência direta ao cliente no Brasil e na América Latina. O nosso escritório latino-americano foi fundado em abril de 1998. Oferecemos suporte técnico rápido e acessível há mais de 20 anos. Tenho orgulho de afirmar que nenhum cliente da SAi ficou com o seu equipamento parado por causa de problemas no software. O nosso tempo médio de resposta é de menos de duas horas e nosso horário de atendimento é das 8h45 às 21h00, de segunda a sexta-feira.

A SAi passou a oferecer recentemente uma biblioteca de elementos de design para sinalização. Fale um pouco sobre ela e como o usuário pode tirar proveito desse novo serviço.

Trata-se de logos, modelos, templates de veículos em tamanho real para o envelopamento e muito mais, por menos de 60 reais mensais. Assim, nossos assinantes poderão reduzir o tempo de vetorização e preparação de trabalhos e modelagem de veículos. Também poderão diminuir desperdícios de material por causa de erros de projeto e falhas de medição.

Pode adiantar alguma novidade que a SAi ainda lançará nos próximos meses de 2019?

Estaremos lançando nossa nova versão, a 19, na feira ISA, em Las Vegas (EUA). O que era ótimo ficará ainda melhor com esta nova versão. Aguardem. Não posso dar spoiler por enquanto.

Quais as atividades planejadas pela SAi em 2019 para o público brasileiro?

Estaremos participando de muitas feiras este ano: ISA, Fespa Global e Future Print, com estandes próprios. Temos vários eventos planejados com a HP America Latina, a Serilon e a Foison Brasil. Faremos um seminário sobre impressão têxtil nos dias 30 de abril e 3 de maio, em Blumenau, com a Fremplast e a Só Impressoras. Convido todos para as nossas redes sociais (Facebook, LinkedIn e Instagram), para mais informações sobre cada evento.

Por que a empresa decidiu mudar seu tradicional vermelho corporativo pelo roxo?

Somos uma empresa líder. Enquanto os concorrentes oferecem soluções apenas para o mercado de impressão ou corte, temos um portfólio completo para gravação 2D e 3D, desenho e produção de embalagens, displays de pdv, corte laser, modelagem e muito mais. Temos mais licenças RIP instaladas no mercado que a soma de nossos concorrentes, nos segmentos têxtil, industrial e de impressão digital geral. A nova cor, Purple, reflete esta posição da SAi no mercado como o maior provedor de soluções até o presente momento.



GIS lança placa de interface para cabeças de impressão Xaar 1002

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 06/06/2014

Placa HIB-XR-1002 foi desenvolvida para funcionar com as recém-lançadas cabeças Xaar

Placa HIB-XR-1002 foi desenvolvida para funcionar com as recém-lançadas cabeças Xaar

A GIS (Global Inkjet Systems), fabricante de eletrônicos para impressoras digitais, anunciou a HIB-XR-1002, placa de interface desenvolvida para ser utilizada com as recém-lançadas cabeças Xaar 1002.

Segundo a empresa, a placa prescinde da tecnologia Xaar HPC e é conectada diretamente às cabeças, que estão disponíveis nas versões GS6, GS12 e GS40.

A fabricante Xaar lançou em março de 2014 a Xaar 1002, que incorpora novas funções tecnológicas que aumentam a uniformidade do volume e do endereçamento do ponto.

Debbie Thorp, diretora da GIS, comentou: "Muitos clientes que usam cabeça Xaar 1001 estão migrando para a nova Xaar 1002. Para eles, disponibilizamos rapidamente uma nova placa. O 1002 é um dispositivo que pode ser empregado em vários mercados: industrial, cerâmico e de embalagens. E esperamos que outros fabricantes de impressoras incorporem essa tecnologia".

Fonte: Large Format Review