Black November da Roland DG é estendida

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/12/2018
Promoção foi prorrogada e terminará no dia 14 de dezembro

Promoção foi prorrogada e terminará no dia 14 de dezembro

A Roland DG Brasil, fabricante de plotter e impressoras digitais, atendeu às solicitações de seus clientes e estendeu a promoção “Black November”, que continuará até o dia 14 de dezembro de 2018.

Anderson Clayton, gerente de marketing da Roland DG, declarou: “São máquinas para os mais variados perfis, para quem está começando ou para aquele que deseja ampliar sua produção. Temos, inclusive, produtos para customizar capinhas de smartphones. Mas o estoque é limitado. Por isso, é importante que os interessados se apressem, para não perder essa oportunidade”.

São abatimentos de R$5.000,00, com base na tabela depreços congelados desde setembro de 2018. Fazem parte da promoção as impressoras de grande formato com recorte integrado SG e VS, além das LEF e RF.

A TrueViS SG-540 oferece tecnologia de impressão e recorte conjugado, assim como a VersaCAMM VS-640i, que pode produzir na velocidade de até 26,9m2/h.

A série VersaUV LEF, composta pelos modelos 12i, 200 e 300, imprimem capinhas de smartphones, cases para tablet, canetas e uma diversidade de objetos.

A VersaEXPRESS RF-640 é indicada para os negócios que requerem grandes volumes.

Para saber mais, acesse o site da promoção.

Fonte: Roland DG Brasil

Tags: Roland DG,


SPGPrints alavanca novos negócios na Febratex 2016

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/08/2016
Empresa apresentou a impressora Javelin e lançou as tintas Nebula

Empresa apresentou a impressora Javelin e lançou as tintas Nebula

A SPGPrints, fornecedora de materiais para impressão têxtil, participou da 15ª edição da Febratex (Feira Brasileira para a Indústria Têxtil), realizada entre os dias 9 e 12 de agosto, em Blumenau. Segundo a empresa, o evento superou expectativas e alavancou novos negócios com a nova impressora Javelin.

A feira recebeu a visitação de 96 mil pessoas do Brasil e de países da Europa, Ásia e das Américas Latina e do Norte. José Maria Alves, diretor da SPGPrints, declarou: “Nossa participação na Febratex foi um sucesso. Recebemos clientes e prospects qualificados que superaram nossas expectativas mais otimistas para o evento. Voltaremos na próxima edição com espaço ainda maior”.

A empresa destacou a importância de ter apresentado na Febratex a Javelin, impressora que pode produzir até 2 milhões de metros lineares por ano. Outro investimento da fabricante nos últimos anos foi o incremento em seu portfólio de tintas. A principal novidade foi lançada na Febratex: as tintas ácidas Nebula HD, indicadas para lycra poliamida (PA), peças em lã e itens de seda de luxo, como echarpes e gravatas de alta costura. Trata-se de uma formulação completamente nova, para oferecer maior intensidade de cor e melhor desempenho na impressão.

Fonte: SPGPrints



Aplicação de vinil adesivo: a seco ou úmida

Por Eduardo Yamashita em 27/06/2015

Conheça prós e contras de cada um dos métodos de aplicação

Conheça prós e contras de cada método

Na hora de adesivar vinis, em uma parede ou ao fazer o envelopamento de carros, os profissionais de instalação e aplicação deparam-se com uma dúvida elementar: usar método úmido ou a seco?

A diferença entre eles é a presença (ou não) de água, elemento cujo objetivo é criar uma "película" entre o adesivo (cola) e a superfície. A água diminui a aderência (tack) inicial do adesivo. Isso facilita a aplicação, pois o adesivo fica com menos área de contato com a superfície.

Na aplicação úmida, é possível reposicionar o vinil até que o aplicador encontre a posição correta da película. No método a seco, como a aderência é total, não é possível fazer o reposicionamento do vinil.

Cada método tem prós e contras, resumidos a seguir:

  Vantagens    Desvantagens
Aplicação úmida
- Baixa adesão do adesivo (cola) à superfície;
- Reposicionamento total do vinil;
- Facilidade nos encaixes entre vinis.
- Adesão inicial mais demorada;
- Elevado tempo de instalação (em função da secagem da água);
- Necessário ambiente adequado para trabalhos com água;
- Limitado a superfícies planas ou curvas simples.
Aplicação a seco
- Não precisa de tempo adicional antes do acabamento;
- Poder ser usado em qualquer superfície.
- Necessário uso de fitas de posicionamento da imagem;
- Alta aderência do adesivo (cola) à superfície;
- Difícil reposionamento.

 

A seco ou úmida

Uma pergunta bastante frequente é: Qual método devo utilizar? Para obter a resposta, você vai precisar saber o tipo de superfície sobre a qual será aplicado o vinil adesivo.

O método a seco é indicado para qualquer tipo de superfície. Já o úmido é indicado apenas para superfícies planas ou com curvaturas simples.

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A pergunta seguinte é: Por quê? Porque, ao aplicar o método úmido em superfícies complexas (com curvaturas compostas e baixos relevos), não é possível remover toda a água utilizada no processo. Ou seja, o trabalho deixa resíduos entre o adesivo e a superfície, formando microbolhas de água — imperceptíveis após a aplicação.

Quando o vinil aplicado é submetido ao calor (do sol), as microbolhas levantam o vinil, que resseca com o tempo e acaba rompendo-se, causando estragos irrecuperáveis à imagem. Portanto, ao facilitar a aplicação, corre-se o risco de prejudicar todo o trabalho.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Texto originalmente publicado com exclusividade no InfoSign, no dia 27 de junho de 2013. Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.