AXYZ lança iBook grátis sobre routers

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/05/2016
Material pode ser baixado no site da AXYZ

Material pode ser baixado no site da AXYZ

A AXYZ, fabricante de equipamentos para corte e gravação, lançou um iBook grátis contendo informações para ajudar clientes a adquirir o melhor modelo de router para seus negócios. Segundo a empresa, trata-se do primeiro guia do tipo a ser lançado no mercado de equipamentos CNC.

Contendo dados atualizados sobre as máquinas vendidas pela AXYZ, o livro digital é interativo e contém vídeos, textos e fotos para ilustrar as características e benefícios de cada solução.

O iBook inclui também muitos exemplos de aplicações e tem sido bem recebido por clientes e profissionais de vendas da AXYZ.

Janine Roberts, do marketing da AXYZ, declarou: “Temos vendedores, distribuidores e clientes localizados em todo o mundo. Nem sempre eles têm os materiais mais atualizados sobre nossos equipamentos. Esse tipo de problema será resolvido com o uso do iBook. É fácil de acessá-lo e atualizá-lo”.

A atual versão do iBook da AXYZ foi escrita em inglês, porém traduções estão sendo preparadas. O interessado pode fazer o download do material no link: http://www.axyz.com/us/ibook/

Fonte: AXYZ



Quando usar vinil adesivo calandrado?

Por Eduardo Yamashita em 16/01/2015

Saiba quais as possibilidades de aplicação do vinil calandrado

Saiba quais as possibilidades de aplicação do vinil calandrado

O aumento explosivo da popularidade do envelopamento de carros gerou crescimento da demanda pelo serviço, muitas vezes realizado por pessoas que não dominam suficientemente bem técnicas e tecnologias inerentes à aplicação de vinis adesivos, como, por exemplo, a escolha correta da película (cast ou calandrada).

Há uma grande quantidade de aplicações que não exigem as características de alta conformabilidade do vinil fundido (cast), e o mercado oferece uma ampla gama de filmes calandrados, os quais podem ser utilizados em muitos trabalhos.

Ambos os filmes são fabricados a partir das mesmas matérias-primas. Basicamente, os dois são compostos por polímero de cloreto de polivinila (PVC) mais outros ingredientes que determinam características como flexibilidade, cor, durabilidade, entre outros aspectos das películas.

Filmes calandrados oferecem maior rendimento na fabricação, por isso são mais baratos. No entanto, têm alta resistência à abrasão e excelente desempenho em superfícies planas e curvas moderadas.

As películas calandradas são comumente usadas para a composição de anúncios de curto prazo ou envelopamentos completos de ônibus. Se o projeto exige acabamento como de uma pintura, o uso da película fundida (cast) é mais apropriado.

Outras aplicações populares para filmes calandrados incluem sinalização promocional, letras de vinil em recorte em banners e veículos e pequenos decalques, como adesivos para carros.

Vinil adesivo calandrado é indicado para trabalhos com superfícies planas e curvas moderadas

Vinil adesivo calandrado é indicado para trabalhos com superfícies planas e curvas moderadas

Independentemente de saber se você está usando filmes cast de cores sólidas ou branco (para impressão digital), eles geralmente são mais finos (em torno de 2mil), mais duráveis (de dez a 12 anos) e mais adaptáveis do que os filmes calandrados.

Os calandrados apresentam espessura média de 3,2mil. No entanto, há filmes de 2,5mil e de 6mil ou mais.

A vida de um filme calandrado varia muito. Há películas econômicas que apresentam durabilidade de um a dois anos. Os vinis intermediários normalmente duram de três a quatro anos. Já os filmes de alta performance podem durar até sete anos.

Os filmes calandrados também são os melhores para aplicações gráficas de piso, pois são mais espessos que os cast. Portanto, têm maior resistência ao desgaste de tráfego.

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carros e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carros e comunicação visual



Roland DG lançará soluções para sublimação na Febratex 2016

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/08/2016
Febratex 2016 terá exibição de soluções para sublimação da Roland

Febratex 2016 terá exibição de soluções para sublimação da Roland

Entre os dias 9 a 12 de agosto, a Roland DG estará presente na Febratex, feira têxtil sediada em Blumenau (SC). Para os visitantes do evento, a empresa promete apresentar a linha Texart, composta por impressoras e tintas sublimáticas. 

Para atender as necessidades de diversificação de cores, a Roland DG desenvolveu uma linha de tintas exclusiva para as impressoras Textart, que incluem as cores fluorescentes pink (Fp) e amarela (Fy), as quais podem ser combinadas com as tintas atuais da série e produzir centenas de tonalidades.

Anderson Clayton, chief business development officer da Roland DG Brasil, declarou: “Há uma crescente demanda para produções personalizadas em pequenas quantidades no mercado. Acreditamos que, com a adição da tinta fluorescente, aumentaremos não somente a versatilidade das nossas impressoras, mas também as possibilidades de impressão para nossos clientes”.

A linha Texart conta com os equipamentos RT-640 e XT-640. O primeiro pode trabalhar na velocidade de 48m²/h, em quatro cores. Já o segundo produz em até 102m²/h, também em quatro cores. A empresa ainda conta com um grande portfólio de equipamentos para sublimação, como o RF-640S, que oferece rapidez e impressões de alta qualidade.

O Brasil é o quinto maior produtor têxtil do mundo, sendo referência internacional em design de moda praia, jeanswear e homewear. Além disso, vem crescendo nos segmentos de fitness e lingerie, conforme dados de 2016 da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção). 

Apesar de caminhar para um cenário desfavorável em função da crise econômica, a cadeia têxtil e de confecção teve no ano passado 36,2 bilhões de dólares de faturamento.

Fonte: Roland DG Brasil