Avery Dennison lança 5 vinis para envelopamento de carro

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/02/2014

Avery incrementa linha Supreme Wrapping Film de películas para envelopamento de carro

Avery incrementa linha Supreme Wrapping Film de películas para envelopamento de carro

A Avery Dennison, fabricante de películas adesivas, acrescentou cinco opções (preto, branco, rosa, perolado e vermelho carmim) com acabamento acetinado à linha Supreme Wrapping Film, composta por vinis cast para envelopamento de carro.

Agora, a série tem 78 filmes com efeitos diversos: opaco, fosco, metálico, perolado, fibra de carbono, cromado e acetinado (cujo acabamento é um meio termo entre fosco e brilhante).

Os filme da Avery apresentam tecnologia Easy Apply RS, que permite o reposicionamento da película e reduz o surgimento de bolhas de ar, diminuindo o tempo da aplicação. Os vinis também prescindem de laminação.

Além de indicados para veículos, os filmes podem ser aplicados em displays de PDV e instalações de arquitetura.

Os materiais estão disponíveis em rolos de 1,5m x 22,8m ou 1,5m x 4,5m.

Fonte: My Print Resource



Fujifilm Dimatix apresenta nova cabeça de impressão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 06/03/2015

Samba é cabeça de impressão com 2048 nozzles

Samba é cabeça de impressão com 2048 nozzles

A Fujifilm Dimatix, fabricante de peças para impressão inkjet, anunciou o lançamento da Samba, cabeça de impressão com 2048 nozzles por módulo, resolução nativa de 1200dpi e capacidade de disparar gotas com volumes que variam de 2,4 a 13,2 picolitros.

A cabeça pode disparar diversos fluidos à base d’água e de cura UV e apresenta largura de 43mm, portanto, pode compor barras de impressão de larguras variadas, para aplicações de alta qualidade como impressão comercial, têxtil e de embalagens

Com placa de nozzle em forma de paralelogramo, a Samba realiza recirculação contínua de tinta e possui tecnologia RediJet, que permite que a cabeça seja rapidamente preparada, o que aumenta a velocidade de impressão e diminui resíduos de tinta.

Outro diferencial da peça é a tecnologia VersaDrop, que permite o trabalho com pontos variáveis ou fixos.

A cabeça Samba pode ser empregada por fabricantes de impressoras digitais, em regime OEM.

Fonte: Fujifilm Dimatix



Entrevista com Ricardo Augusto Lie, sócio-diretor da Ampla

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/04/2016
Ricardo Augusto Lie, sócio-diretor da Ampla Digital

Ricardo Augusto Lie, sócio-diretor da Ampla Digital

Há mais de uma década, a Ampla Digital marca presença no mercado nacional entre as grandes fornecedoras de comercialização e fabricação de impressoras digitais de grande formato. Para manter e ampliar sua posição, a fabricante sofistica anualmente seu portfólio de equipamentos, para dar conta da constante demanda por tecnologias mais robustas, produtivas e versáteis. Recentemente, além de atender a birôs e gráficas nacionais, a empresa tem investido em uma nova rede de distribuição internacional, para expandir seus negócios a outros países, sobretudo da América Latina. Para falar mais sobre esses e outros assuntos, o InfoSign entrevistou o sócio-diretor da Ampla Digital Ricardo Augusto Lie, que também tratou de perspectivas de negócios, projetos e lançamentos.

InfoSign: A Ampla planeja fazer lançamentos em 2016?

Ricardo Lie: Sim, vamos apresentar em primeira mão na feira Serigrafia Sign 2016 a Ampla Elite 3204, impressora com 3,2m de largura que pode trabalhar na velocidade de até 80m²/h. Ela é indicada para o empresário de pequeno ou médio porte que planeja investir em um segundo equipamento. Esperamos visitantes e clientes em nosso estande para conhecer de perto a máquina.

Como a Ampla tem enfrentado a atual retração do mercado brasileiro?

Fazendo os ajustes necessários – como todas as empresas. Porém, estamos mantendo o foco no novo posicionamento mercadológico definido pela nova diretoria da empresa.

Qual a expectativa de negócios para os próximos meses?

Nossas expectativas são positivas. Consideramos tanto o potencial de nossa linha de produtos (incluindo o lançamento da Elite 3204) quanto uma definição do nosso cenário político-econômico, com uma consequente retomada da confiança dos empresários.

Como funciona o modelo de negócios da Ampla, considerando os representantes do mercado brasileiro?

Estamos desenvolvendo uma qualificada rede de distribuidores em todo o país, cujo trabalho será complementado pelas vendas diretas da empresa. Os distribuidores nos tornam mais próximos dos clientes e também agilizam o feedback e o trabalho de pós-venda.

Quais as perspectivas para o mercado externo?

Também temos perspectivas muito otimistas para o mercado externo, considerando que, além do Brasil em sua totalidade, a Ampla possui distribuidores nos seguintes mercados e países: América Central, Argentina, Bélgica, Bolívia, Canadá, Chile, Colômbia, Egito, Equador, Índia, México, Peru, Reino Unido, Rússia e Uruguai. 

Como tem funcionado o esquema de comercialização e instalação de máquinas em países estrangeiros?

O projeto é todo desenvolvido em conjunto com o cliente pela equipe técnica da Ampla com o apoio dos distribuidores internacionais.

O Programa Portas Abertas contempla quais benefícios e ações de apoio ao cliente?

Aumentar a proximidade com o cliente e criar uma oportunidade confortável de ele expor suas necessidades, além de conhecer e indagar sobre a Ampla, seus produtos e serviços.

Além da comunicação visual, a Ampla pretende atuar em outros mercados?

Comunicação visual ainda é o nosso maior negócio, mas hoje os pilares de atuação da Ampla se focam também nos mercados de estamparia digital para a indústria têxtil (favorecida pela evolução dos tecidos em poliéster, que aumenta o valor agregado pela personalização das peças) e de impressão digital industrial em segmentos como o coureiro, calçadista, moveleiro, de decoração e de embalagens.

Isso é parte da filosofia da nova diretoria?

Este é um movimento natural de crescimento e qualificação do mercado que a nova diretoria da Ampla considera de importância estratégica vital não apenas seguir, mas, se possível, antecipar.