Aplicação de vinil adesivo: a seco ou úmida

Por Eduardo Yamashita em 27/06/2015

Conheça prós e contras de cada um dos métodos de aplicação

Conheça prós e contras de cada método

Na hora de adesivar vinis, em uma parede ou ao fazer o envelopamento de carros, os profissionais de instalação e aplicação deparam-se com uma dúvida elementar: usar método úmido ou a seco?

A diferença entre eles é a presença (ou não) de água, elemento cujo objetivo é criar uma "película" entre o adesivo (cola) e a superfície. A água diminui a aderência (tack) inicial do adesivo. Isso facilita a aplicação, pois o adesivo fica com menos área de contato com a superfície.

Na aplicação úmida, é possível reposicionar o vinil até que o aplicador encontre a posição correta da película. No método a seco, como a aderência é total, não é possível fazer o reposicionamento do vinil.

Cada método tem prós e contras, resumidos a seguir:

  Vantagens    Desvantagens
Aplicação úmida
- Baixa adesão do adesivo (cola) à superfície;
- Reposicionamento total do vinil;
- Facilidade nos encaixes entre vinis.
- Adesão inicial mais demorada;
- Elevado tempo de instalação (em função da secagem da água);
- Necessário ambiente adequado para trabalhos com água;
- Limitado a superfícies planas ou curvas simples.
Aplicação a seco
- Não precisa de tempo adicional antes do acabamento;
- Poder ser usado em qualquer superfície.
- Necessário uso de fitas de posicionamento da imagem;
- Alta aderência do adesivo (cola) à superfície;
- Difícil reposionamento.

 

A seco ou úmida

Uma pergunta bastante frequente é: Qual método devo utilizar? Para obter a resposta, você vai precisar saber o tipo de superfície sobre a qual será aplicado o vinil adesivo.

O método a seco é indicado para qualquer tipo de superfície. Já o úmido é indicado apenas para superfícies planas ou com curvaturas simples.

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A pergunta seguinte é: Por quê? Porque, ao aplicar o método úmido em superfícies complexas (com curvaturas compostas e baixos relevos), não é possível remover toda a água utilizada no processo. Ou seja, o trabalho deixa resíduos entre o adesivo e a superfície, formando microbolhas de água — imperceptíveis após a aplicação.

Quando o vinil aplicado é submetido ao calor (do sol), as microbolhas levantam o vinil, que resseca com o tempo e acaba rompendo-se, causando estragos irrecuperáveis à imagem. Portanto, ao facilitar a aplicação, corre-se o risco de prejudicar todo o trabalho.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Texto originalmente publicado com exclusividade no InfoSign, no dia 27 de junho de 2013. Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



EFI lança no Brasil impressora EFI Pro 24f

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/12/2017
Impressora UV LED vem com mesa de 1,2 x 2,4m

Impressora UV LED vem com mesa de 1,2 x 2,4m

A fabricante EFI anunciou o lançamento no Brasil da EFI Pro 24f, impressora UV LED indicada para produção de peças de sinalização, displays fotográficos retroiluminados, reproduções de arte, interruptores de membrana, sobreposições gráficas, impressões lenticulares e outras aplicações especializadas.

Com mesa de 1,2 x 2,4m, o equipamento inclui sistema a vácuo com várias zonas, para eliminar a máscara e garantir registro preciso. Segundo a empresa, a tecnologia LED da impressora garante baixo consumo de energia, desperdício mínimo e compatibilidade com substratos mais finos e termossensíveis.

O EFI Fiery proServer Core, front-end digital embutido, oferece processamento rápido de trabalho e variedade de opções de gerenciamento de cores.

A Superior Signs & Engraving, birô sediado em Kansas, nos EUA, foi o primeiro usuário da EFI Pro 24f no mundo. Adam Stiles, sócio da empresa, declarou: “Ficamos surpresos quando a impressora começou a trabalhar. Ela produz cores vibrantes e tem uma velocidade de impressão excelente. Na verdade, dobramos nossa produção nos trabalhos de mesa com essa nova impressora. Além disso, a tinta branca um branco opaco e luminoso, que aumentou nossa qualidade de impressão”.

Fonte: EFI



DKJ Express lança estilete e aplicador roller para envelopamento e adesivação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/02/2013

Estilete de metal para uso em envelopamento e adesivação

Estilete de metal para uso em envelopamento e adesivação

A DKJ Express, loja online de produtos para adesivação e envelopamento, passa a vender dois novos acessórios para os aplicadores de vinis adesivos. O primeiro é um estilete de metal (3 em 1), com fura bolhas, lâmina giratória e lâmina fixa. O acessório serve para fazer cortes retos e remover bolhas. Além disso, com a lâmina giratória é possível realizar cortes em curvas e desenhos à mão livre, que exigem agilidade e precisão.

O outro dispositivo lançado é o aplicador roller. O acessório vem com rolo feito de material especial, para poder ser utilizado com soprador térmico. Segundo a fornecedora, a ferramenta ajuda nas aplicações em superfícies planas ou complexas (em arrebites e corrugados), reduzindo o surgimento de bolhas.

Leia mais sobre acessórios usados em adesivação e envelopamento.

Aplicador roller, para superfícies corrugadas e rebites

Aplicador roller, para superfícies corrugadas e rebites

Fonte: DKJ Express