Aplicação de vinil adesivo: a seco ou úmida

Por Eduardo Yamashita em 27/06/2015

Conheça prós e contras de cada um dos métodos de aplicação

Conheça prós e contras de cada método

Na hora de adesivar vinis, em uma parede ou ao fazer o envelopamento de carros, os profissionais de instalação e aplicação deparam-se com uma dúvida elementar: usar método úmido ou a seco?

A diferença entre eles é a presença (ou não) de água, elemento cujo objetivo é criar uma "película" entre o adesivo (cola) e a superfície. A água diminui a aderência (tack) inicial do adesivo. Isso facilita a aplicação, pois o adesivo fica com menos área de contato com a superfície.

Na aplicação úmida, é possível reposicionar o vinil até que o aplicador encontre a posição correta da película. No método a seco, como a aderência é total, não é possível fazer o reposicionamento do vinil.

Cada método tem prós e contras, resumidos a seguir:

  Vantagens    Desvantagens
Aplicação úmida
- Baixa adesão do adesivo (cola) à superfície;
- Reposicionamento total do vinil;
- Facilidade nos encaixes entre vinis.
- Adesão inicial mais demorada;
- Elevado tempo de instalação (em função da secagem da água);
- Necessário ambiente adequado para trabalhos com água;
- Limitado a superfícies planas ou curvas simples.
Aplicação a seco
- Não precisa de tempo adicional antes do acabamento;
- Poder ser usado em qualquer superfície.
- Necessário uso de fitas de posicionamento da imagem;
- Alta aderência do adesivo (cola) à superfície;
- Difícil reposionamento.

 

A seco ou úmida

Uma pergunta bastante frequente é: Qual método devo utilizar? Para obter a resposta, você vai precisar saber o tipo de superfície sobre a qual será aplicado o vinil adesivo.

O método a seco é indicado para qualquer tipo de superfície. Já o úmido é indicado apenas para superfícies planas ou com curvaturas simples.

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A diferença entre ambas é a aplicação de água

A pergunta seguinte é: Por quê? Porque, ao aplicar o método úmido em superfícies complexas (com curvaturas compostas e baixos relevos), não é possível remover toda a água utilizada no processo. Ou seja, o trabalho deixa resíduos entre o adesivo e a superfície, formando microbolhas de água — imperceptíveis após a aplicação.

Quando o vinil aplicado é submetido ao calor (do sol), as microbolhas levantam o vinil, que resseca com o tempo e acaba rompendo-se, causando estragos irrecuperáveis à imagem. Portanto, ao facilitar a aplicação, corre-se o risco de prejudicar todo o trabalho.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Texto originalmente publicado com exclusividade no InfoSign, no dia 27 de junho de 2013. Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



InfoTrends faz estudo sobre fornecedores do setor de grandes formatos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/09/2013

Estudo visa identificar falhas e acertos dos fornecedores de tecnologia do setor

Estudo visa identificar falhas e acertos dos fornecedores de tecnologia

A InfoTrends, consultoria internacional especializada no mercado gráfico, iniciou uma pesquisa (que envolverá contato por e-mail e telefone) para levantar informações relacionadas à cadeia de fornecimento de tecnologia no mercado de grandes formatos. . Com esse trabalho espera-se:

  • quantificar rentabilidade e custos desse segmento da indústria;
  • identificar gargalos e fontes de atrito na cadeia de fornecimento de produtos gráficos;
  • identificar oportunidades de e-commerce e gestão da cadeia de suprimentos;
  • mostrar empresas que estão desenvolvendo estratégias alternativas e bem-sucedidas no fornecimento de suprimentos;
  • descrever práticas que aumentam a rentabilidade dos fornecedores e distribuidores;
  • identificar programas de vanguarda para o desenvolvimento do mercado.

Sobre o assunto, Tim Greene, diretor do InfoTrends, declarou: "Na gestão eficaz da cadeia de suprimentos, é preciso assegurar que os materiais estejam sempre disponíveis aos usuários, mas com preços corretos. Os fabricantes têm de desenvolver estratégias para lidar com diferentes contas, nas diferentes regiões geográficas, com os diferentes tipos de distribuidores".

Fonte: Image Reports Mag



Alphaprint leva mídias, tintas e equipamentos para a feira Serigrafia Sign 2013

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/06/2013

Alphaprint vende uma série ampla de consumíveis para comunicação visual

Alphaprint vende uma série ampla de consumíveis para comunicação visual

Durante a feira Serigrafia Sign 2013, a Alphaprint, fornecedora de materiais para comunicação visual, vai apresentar impressoras e equipamentos de marcas como EFI, Epson e Esko.

Aos interessados em substratos e tintas, a empresa apresentará consumíveis Triangle, Oracal, Gilman Brothres, Máxxima, Sihl, Ultraflex, Alphaprint Mídia, entre outros.

A Alphaprint também prepara uma ilha de softwares com soluções EFI, Metrics, Esko e X-Rite.

Confira mais notícias e informações sobre a feira Serigrafia Sign 2013.

Fonte: Alphaprint