Ampla lança impressora New Samba XT RR LED UV

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/07/2017
Equipamento UV LED tem 3,2m de largura de impressão

Equipamento UV LED tem 3,2m de largura de impressão

A fabricante Ampla anunciou durante a feira Serigrafia Sign 2017, que ocorreu entre os dias 12 e 15 de julho, o lançamento do New Samba XT RR LED UV, equipamento com 3,2m de largura indicado para produção de altas demandas de impressão de chapas rígidas leves e mídias flexíveis. Entre as características da máquina estão:

  • resolução de até 1.200dpi;
  • sistema on-line de diagnóstico, para rápida resposta e solução em atendimentos técnicos;
  • monitoramento real time dos sistemas e alimentação de energia;
  • sistema robusto e preciso de tracionamento de mídias;
  • robustez e confiabilidade no controle das impressões e dos subsistemas do equipamento
  • interface intuitiva touchscreen;
  • sensor laser para leitura de presença e espessura de mídia;
  • guia de posicionamento auxiliar para agilizar o processo de abastecimento e impressão de chapas;
  • controle via pedal para maior facilidade e segurança na alimentação da mídia no equipamento;
  • mesa extensora robusta e precisa para a impressão de chapas rígidas.

Além da New Samba XT RR LED UV, a Ampla lançou a Grandmax Solvente, indicada para o empresário que precisa dar o próximo passo no mercado de comunicação visual ou para quem utiliza a terceirização de serviços, ao permitir impressões em pequenos, médios e até grandes formatos. Com largura de 3,2m, o equipamento emprega cabeças de 7pl e alta frequência de disparo. Trabalha na resolução de até 1.200dpi.

Ricardo Augusto Lie, diretor de negócios e sócio da Ampla, declarou: “Com os lançamentos que trouxemos para a Serigrafia Sign, oferecemos hoje o portfólio de produtos mais completo do mercado, atendendo desde o pequeno empresário até grandes empresas multinacionais. Com o crescimento e aprimoramento do mercado, acompanhamos a evolução de nossos clientes desenvolvendo equipamentos cada vez mais robustos utilizando tecnologia de última geração”.

Fonte: Ampla



Software RIP Digital Factory para impressão digital UV

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/08/2015
Nova versão do RIP Digital Factory foi desenvolvida especialmente para impressão UV

Nova versão do RIP Digital Factory foi desenvolvida especialmente para impressão UV

A CADlink, desenvolvedora de softwares, anunciou a versão “UV Edition” do Digital Factory, RIP com recursos específicos para produção de impressão digital UV. De acordo com a empresa, o aplicativo oferece os seguintes recursos:

  • Ferramenta de aplicação de fundo que combina componentes pretos da arte com substratos pretos, o que aumenta a qualidade de impressão e reduz o consumo de tinta branca;
  • Ferramentas para manipulação de tinta branca e vernizes;
  • Impressão que pode ser realizada por meio de qualquer aplicativo de design. O usuário também pode arrastar e soltar arquivos para as filas do Digital Factory sem ter de preparar camadas adicionais;
  • Plug-ins especializados em produção;
  • Suporte a arquivos bitmaps e vetoriais;
  • Suporte a fluxos de trabalho com arquivos pdf e eps;
  • Suporte a impressoras Mutoh, Mimaki e Roland.

David Evans, diretor da CADlink, declarou: “A utilização de revestimentos e tinta branca nos fluxos de produção exige que arquivos de impressão sejam preparados de tal forma a indicar como, quando e onde essas tintas e revestimentos serão aplicados. O software Digital Factory UV Edition simplifica essa etapa do fluxo de trabalho da impressão UV”.

Fonte: CADlink



Envelopamento: como envelopar uma lateral de carro

Por Eduardo Yamashita em 07/02/2015

Saiba como envelopar uma lateral de carro

Saiba como envelopar uma lateral de carro

Para colocar em prática um serviço de envelopamento de carro, é preciso sanar antecipadamente todas as dúvidas sobre o trabalho em questão. Não pegue as espátulas sem antes ter respondido questões essenciais. Como vou fazer isso? Como lidarei com as curvas? Posso realizar a instalação corretamente? Posso ganhar dinheiro com esse projeto?

Para começar, é necessário analisar o projeto e obter todas as informações de tal forma que tudo fique claro.

Em carros, há apenas algumas áreas verdadeiramente planas. Mantenha essas áreas em mente, sobretudo se houver informações no vinil impresso que correspondam a elas. Nesse caso, as sobreposições são uma boa opção de trabalho.

Escolher o vinil adesivo correto é fundamental para que o projeto seja bem-sucedido. No exemplo a seguir, foi utilizado vinil cast, pois o projeto exigia longa duração e garantia.

Na aplicação de laterais, deve-se levar em conta a dimensão da área a ser envelopada. Um painel de 1,35m x 3,15m é suficiente para cobrir a região entre a cabina e a porta traseira. A altura precisa ser de 1,35m para garantir que material seja aplicado, com folga, em cima da área plana e logo abaixo da borda inferior. O excesso de vinil é necessário, para que ele aqueça e alongue durante a instalação, levando em conta o mínimo de estresse sobre a imagem. Confira o passo a passo de um envelopamento na lateral do veículo:

Prepare o veículo com uma limpeza normal. Ou seja, a lavagem básica

Prepare o veículo com uma limpeza normal. Ou seja, a lavagem básica

Em seguida, remova os acessórios como lanternas e peças diversas. Tome cuidado para não perdê-las. Depois, remova todas as impurezas sólidas (graxa, restos de asfalto etc.) com desengraxantes e faça a limpeza final com álcool isopropílico. O álcool comercial não é adequado para esse processo

Em seguida, remova os acessórios como lanternas e peças diversas. Tome cuidado para não perdê-las. Depois, remova todas as impurezas sólidas (graxa, restos de asfalto etc.) com desengraxantes e faça a limpeza final com álcool isopropílico. O álcool comercial não é adequado para esse processo

Depois da limpeza, posicione a imagem na superfície. Posiciona-se a imagem com uma fita crepe, fazendo uma dobradiça ou usando ímãs para segurar o vinil no lugar até que o liner seja retirado

Depois da limpeza, posicione a imagem na superfície. Posiciona-se a imagem com uma fita crepe, fazendo uma dobradiça ou usando ímãs para segurar o vinil no lugar até que o liner seja retirado

Retire o liner mantendo o vinil sem rugas, principalmente na parte mais plana do pára-choque

Retire o liner mantendo o vinil sem rugas, principalmente na parte mais plana do para-choque

Comece a instalar a grande área plana do para-choque. Mantenha um alinhamento na espatulação, mesmo que as curvas comecem a aparecer depois da parte superior do para-choque. Se o alinhamento não for mantido, o vinil pode enrugar

Comece a instalar a grande área plana do para-choque. Mantenha um alinhamento na espatulação, mesmo que as curvas comecem a aparecer depois da parte superior do para-choque. Se o alinhamento não for mantido, o vinil pode enrugar

Comece a aplicação de calor na parte superior do para-choque, para permitir que o material relaxe e se torne mais flexível. É preciso um pouco de calor para obter esse feito em uma área grande. Sempre use o soprador térmico para essa etapa da instalação

Comece a aplicação de calor na parte superior do para-choque, para permitir que o material relaxe e se torne mais flexível. É preciso um pouco de calor para obter esse feito em uma área grande. Sempre use o soprador térmico para essa etapa da instalação

Enquanto o material ainda está quente, trabalhe a partir da borda externa em direção ao topo da parte plana. Este processo deve ser lento e consistente, mantendo ainda uma linha na parte superior do leito. Quando chegar ao topo da parte plana, trabalhe ao longo da área

Enquanto o material ainda está quente, trabalhe a partir da borda externa em direção ao topo da parte plana. Este processo deve ser lento e consistente, mantendo ainda uma linha na parte superior do leito. Quando chegar ao topo da parte plana, trabalhe ao longo da área

Sobrará uma boa quantidade de material na frente e atrás do para-choque. Ela será necessária, a fim de aquecer e conformar o material com um montante mínimo de estresse sobre ele. Comece a trabalhar a partir da área plana em direção à cabeceira. Continue a usar, um pouco de cada vez, a espátula e o soprador térmico (aquecendo uma área maior do que o necessário)

Sobrará uma boa quantidade de material na frente e atrás do para-choque. Ela será necessária, a fim de aquecer e conformar o material com um montante mínimo de estresse sobre ele. Comece a trabalhar a partir da área plana em direção à cabeceira. Continue a usar, um pouco de cada vez, a espátula e o soprador térmico (aquecendo uma área maior do que o necessário)

O excesso de vinil na parte da frente e de trás da área plana será usado para puxar as rugas do material. Num dado momento, o vinil estará baixo o suficiente. Puxe o material para baixo em direção à parte inferior do para-choque. Isto deve ser realizado por meio de calor e tensão

O excesso de vinil na parte da frente e de trás da área plana será usado para puxar as rugas do material. Num dado momento, o vinil estará baixo o suficiente. Puxe o material para baixo em direção à parte inferior do para-choque. Isso deve ser realizado por meio de calor e tensão

Realize o mesmo processo na parte frontal do paralama, trabalhando a partir da área plana. A única diferença é que a imagem ao longo da borda frontal deve estar alinhada com a parte da imagem se encontra na cabina (se tiver)

Realize o mesmo processo na parte frontal do para-lama, trabalhando a partir da área plana. A única diferença é que a imagem ao longo da borda frontal deve estar alinhada com a parte da imagem que se encontra na cabina (se tiver)

Depois de terminar a instalação (antes de refilar qualquer parte do vinil), é necessário aquecer novamente toda a imagem. O processo de pós-aquecimento quebra a memória do vinil para mantê-lo sob a forma em que foi instalado. Para terminar, refile todas as bordas. Se necessário, use fita ao longo da borda inferior da imagem. Então, remova as bolhas remanescentes

Depois de terminar a instalação (antes de refilar qualquer parte do vinil), é necessário aquecer novamente toda a imagem. O processo de pós-aquecimento quebra a memória do vinil para mantê-lo na forma em que foi instalado. Para terminar, refile todas as bordas. Se necessário, use fita ao longo da borda inferior da imagem. Então, remova as bolhas remanescentes

Se o envelopador pensar à frente, fizer o que o vinil lhe oferece e não trabalhar em agitação, ele será capaz de envelopar a lateral de veículo por si só e com extrema facilidade, qualidade e profissionalismo.

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual