Ampla concorre ao Prêmio Pini 2018

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/09/2018
Fabricante concorre na categoria de equipamentos de grandes formatos

Fabricante concorre na categoria de equipamentos de grandes formatos

A Ampla, fabricante brasileira de impressoras digitais, está concorrendo pela primeira vez ao Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica Fernando Pini, na categoria “Equipamentos para Impressão Digital em Grandes Formatos”.

Com mais de 60 categorias, o público-alvo do Prêmio Pini é de empresas de todos os segmentos do mercado gráfico. Os produtos inscritos passarão por uma pré-seleção, e os cinco finalistas de cada categoria serão submetidos à votação aberta, entre profissionais da Comunidade Pini: assinantes das revistas, cadastrados nos portais e sites, usuários de sistemas Pini e alunos do Instituto Pini.

A cerimônia de premiação dos vencedores será realizada no dia 27 de novembro de 2018, no Espaço das Américas, na capital paulista.

Ricardo Augusto Lie, diretor de negócios da Ampla, declarou: “Estamos muito orgulhosos e felizes por estarmos concorrendo ao Prêmio Pini, um dos mais importantes reconhecimentos do setor. Existe um movimento de atualização do parque gráfico brasileiro que abre espaço para a aplicação de novas tecnologias, assim como para componentes e equipamentos. Percebemos também um amadurecimento dos referenciais do mercado em relação à aplicação das diferentes tecnologias de impressão digital, o que contribui para a consolidação da imagem de segurança e confiança da nossa marca”.

Fonte: Ampla



Vinil adesivo: como realizar instalações bem-sucedidas

Por Eduardo Yamashita em 28/04/2014

Para garantir a aplicação correta do vinil adesivo em carros, vans, caminhões e em qualquer superfície lisa não porosa, a recomendação é seguir os procedimentos descritos abaixo. Por meio deles, é possível obter a instalação profissional de imagens diversas, como nomes, logos e letras.

Etapa 1 – Limpeza da superfície

A melhor maneira de garantir a aplicação da imagem é preparar a superfície, deixando-a limpa. Esse procedimento é uma obrigação. Portanto, certifique-se de que a superfície está limpa e livre de graxa, óleo, insetos e piche. Observe também se ela está enferrujada ou lascada.

Verifique se o veículo foi pintado recentemente. Em caso positivo, antes de prosseguir com a instalação, confirme a recomendação do fabricante sobre o tempo de cura da tinta.

Para a limpeza da superfície, na maioria dos casos, é necessário atacá-la com um líquido de limpeza ou solvente apropriado. No mercado, há uma série de soluções de solventes projetadas para remover gordura e cera.

O segundo passo na limpeza da superfície é remover óleos e umidade restantes (inclusive a umidade escondida em emendas e rebites), que podem gerar falhas e prejudicar a instalação futuramente. Por fim, antes de começar a instalação, execute a limpeza da superfície com álcool isopropílico.

Um dos pontos vitais para a instalação perfeita de vinil é a limpeza correta da superfície

Um dos pontos fundamentais para a instalação perfeita de vinil é a limpeza correta da superfície

Etapa 2 – Controle do ambiente de trabalho

Para garantir a aplicação correta, realize a instalação do vinil adesivo em temperatura média (nem muito quente nem muito fria). Segundo especialistas, o ambiente ideal deve ficar entre 18ºC e 25ºC. O vinil até pode ser instalado em locais com temperaturas abaixo de 10ºC ou de até 35ºC. Porém certamente o aplicador terá muito mais dificuldade para trabalhar com as devidas propriedades do vinil.

Temperatura, umidade e luz solar podem afetar a instalação da imagem. A temperatura ideal varia conforme o instalador e o tipo (fabricante) de vinil. Enquanto alguns preferem 20ºC, outros preferem temperaturas mais baixas. Se estiver muito quente, o vinil pode aderir à superfície rápido demais, diminuindo o tempo para reposicionar a imagem.

A umidade muito alta pode amolecer o vinil e umedecer o suporte de papel (liner), o que torna a sua remoção mais difícil. A falta de umidade, no entanto, provoca a formação de bolhas, pois o vinil fica mais rígido, isso dificulta a espatulação.

Empregar aplicação úmida é uma das maneiras mais eficazes de lidar com o calor e a umidade. Ela resfria a superfície e permite ao instalador reposicionar o vinil antes que ele seja aplicado. Instaladores experientes preferem usar a técnica a seco, pois a úmida tende a ser mais demorada por exigir a remoção da água.

O controle das variáveis ambientais melhora as condições da aplicação do vinil adesivo

O controle das variáveis ambientais melhora as condições da aplicação do vinil adesivo

CUIDADO: O uso demasiado de sabão impedirá a adesão do vinil à superfície. Ele deve ser o suficiente para "quebrar" e suavizar a superfície da água. Lembre-se também que, quanto mais água você usar, mais água você terá de remover após a aplicação.

Evite empregar a técnica de instalação úmida nas seguintes condições:

  • Aplicação em rebites e emendas: levará muito tempo para que a água saia dessas áreas. A umidade por trás do vinil faz ele levantar com o tempo;
  • No inverno e em temperaturas mais frias: o tempo mais fresco retarda a evaporação da água.

A instalação de imagens impressas em vinil adesivo pode parecer difícil, mas com prática e paciência, vale a pena. O vinil é um meio barato de publicidade e oferece a capacidade de fazer alterações facilmente.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



Marbor e Roland DG Brasil fecham parceria

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/05/2013

Com a intenção de fortalecer suas marcas no mercado têxtil, a Marbor, distribuidora nacional de soluções para tecidos, e a Roland DG Brasil, fabricante de impressoras digitais, selaram um acordo vigente desde o início de abril.

A partir desse mês, a Marbor passa a revender impressoras sublimáticas da marca japonesa. "Nesse ano, vamos dar foco na impressão sublimática, o que vai ao encontro das intenções da Roland DG, que terá grandes novidades para o segmento. Também esperamos crescer com a parceria", comentou Marcos Pinhata, gestor de produto da Marbor.

Por sua vez, a Roland DG busca ter maior penetração no ramo industrial têxtil, segmento no qual a Marbor atua há mais de 50 anos. A marca japonesa pretende atingir esse objeto não apenas com suas linhas já clássicas de impressoras, mas com novidades como o modelo RE-640S, recém-apresentado na feira Fespa Brasil 2013.

Objetivo da parceria é ampliar força das empresas no mercado industrial têxtil

Objetivo da parceria é ampliar a força das empresas no mercado industrial têxtil

Fonte: Roland DG Brasil