Akad passa a vender lousa digital Boardpro DVT 4

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/04/2015

Lousa capta até quatro toques ao mesmo tempo

Lousa capta até quatro toques ao mesmo tempo

A Akad, fornecedora de materiais para comunicação visual, anunciou a Boardpro DVT 4, lousa digital touch-screen de 80 polegadas.

Com superfície ativa de 156,4cm de largura, a lousa é indicada para salas de aula, de reuniões e treinamentos e outras finalidades educacionais e profissionais.

Dotada de sete teclas de atalho, permite a interação simultânea de usuários e capta ao mesmo tempo até quatro toques.

Pode-se usar dedos e canetas de ponta cega para escrever, apagar e desempenhar funções de mouse e manipular objetos.

Robusta, a Boardpro DVT 4 apresenta design de circuito integrado e pode ser montada em paredes e suporte portátil.

Para operá-la, é necessário possuir um projetor e um computador.

Fonte: Akad



Vinil adesivo: como realizar instalações bem-sucedidas

Por Eduardo Yamashita em 28/04/2014

Para garantir a aplicação correta do vinil adesivo em carros, vans, caminhões e em qualquer superfície lisa não porosa, a recomendação é seguir os procedimentos descritos abaixo. Por meio deles, é possível obter a instalação profissional de imagens diversas, como nomes, logos e letras.

Etapa 1 – Limpeza da superfície

A melhor maneira de garantir a aplicação da imagem é preparar a superfície, deixando-a limpa. Esse procedimento é uma obrigação. Portanto, certifique-se de que a superfície está limpa e livre de graxa, óleo, insetos e piche. Observe também se ela está enferrujada ou lascada.

Verifique se o veículo foi pintado recentemente. Em caso positivo, antes de prosseguir com a instalação, confirme a recomendação do fabricante sobre o tempo de cura da tinta.

Para a limpeza da superfície, na maioria dos casos, é necessário atacá-la com um líquido de limpeza ou solvente apropriado. No mercado, há uma série de soluções de solventes projetadas para remover gordura e cera.

O segundo passo na limpeza da superfície é remover óleos e umidade restantes (inclusive a umidade escondida em emendas e rebites), que podem gerar falhas e prejudicar a instalação futuramente. Por fim, antes de começar a instalação, execute a limpeza da superfície com álcool isopropílico.

Um dos pontos vitais para a instalação perfeita de vinil é a limpeza correta da superfície

Um dos pontos fundamentais para a instalação perfeita de vinil é a limpeza correta da superfície

Etapa 2 – Controle do ambiente de trabalho

Para garantir a aplicação correta, realize a instalação do vinil adesivo em temperatura média (nem muito quente nem muito fria). Segundo especialistas, o ambiente ideal deve ficar entre 18ºC e 25ºC. O vinil até pode ser instalado em locais com temperaturas abaixo de 10ºC ou de até 35ºC. Porém certamente o aplicador terá muito mais dificuldade para trabalhar com as devidas propriedades do vinil.

Temperatura, umidade e luz solar podem afetar a instalação da imagem. A temperatura ideal varia conforme o instalador e o tipo (fabricante) de vinil. Enquanto alguns preferem 20ºC, outros preferem temperaturas mais baixas. Se estiver muito quente, o vinil pode aderir à superfície rápido demais, diminuindo o tempo para reposicionar a imagem.

A umidade muito alta pode amolecer o vinil e umedecer o suporte de papel (liner), o que torna a sua remoção mais difícil. A falta de umidade, no entanto, provoca a formação de bolhas, pois o vinil fica mais rígido, isso dificulta a espatulação.

Empregar aplicação úmida é uma das maneiras mais eficazes de lidar com o calor e a umidade. Ela resfria a superfície e permite ao instalador reposicionar o vinil antes que ele seja aplicado. Instaladores experientes preferem usar a técnica a seco, pois a úmida tende a ser mais demorada por exigir a remoção da água.

O controle das variáveis ambientais melhora as condições da aplicação do vinil adesivo

O controle das variáveis ambientais melhora as condições da aplicação do vinil adesivo

CUIDADO: O uso demasiado de sabão impedirá a adesão do vinil à superfície. Ele deve ser o suficiente para "quebrar" e suavizar a superfície da água. Lembre-se também que, quanto mais água você usar, mais água você terá de remover após a aplicação.

Evite empregar a técnica de instalação úmida nas seguintes condições:

  • Aplicação em rebites e emendas: levará muito tempo para que a água saia dessas áreas. A umidade por trás do vinil faz ele levantar com o tempo;
  • No inverno e em temperaturas mais frias: o tempo mais fresco retarda a evaporação da água.

A instalação de imagens impressas em vinil adesivo pode parecer difícil, mas com prática e paciência, vale a pena. O vinil é um meio barato de publicidade e oferece a capacidade de fazer alterações facilmente.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



EFI lança impressoras digitais na Fespa Digital 2016

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/03/2016
Vutek LX3 Pro esteve em exibição no estande da EFI na Fespa 2016

Vutek LX3 Pro esteve em exibição no estande da EFI na Fespa 2016

A EFI, fabricante de equipamentos, apresentou na Fespa 2016, feira internacional que ocorreu entre os dias 8 e 11 de março, uma série de novas impressoras digitais. Confira os modelos:

- Vutek FabriVU: equipamento indicado para produção de sinalização em tecido para publicidade em lojas de varejo, feiras e outras aplicações. Disponível com larguras de 1,8m ou 3,4m, a impressora emprega sistema patenteado de circulação de tinta para impedir o entupimento dos nozzles. Além disso, trabalha na velocidade de até 464m2/h ou na resolução de até 2.400dpi, com gotas de tintas que variam de 4 a 72 picolitros.

- Reggiani ReNoir Next 180: impressora indicada para o mercado têxtil industrial de decoração e vestuário. A máquina trabalha com tecidos e papel e possui sistema de impressão digital sem correia de 1,8m.

- Vutek LX3 Pro: UV LED híbrida, a impressora tem 3m de largura e pode trabalhar na velocidade de 318m2/h. Por ter cura “fria”, a máquina roda um número maior de mídias.

- Vutek HS125 Pro: oferece recursos que se aproximam da impressão offset. Pode trabalhar na velocidade de produção de até 125 quadros por hora, além de apresentar o sistema de cura LED UV Pin & Cure exclusiva. A Vutek HS125 Pro sucede a Vutek HS100 Pro.

- EFI H1625-SD: impressora UV básica. Com sistema de alimentação híbrido e 1,65m de largura, a máquina emprega tinta EFI SuperDraw UV para reproduzir imagens com qualidade fotográfica diretamente em substratos de termoformagem.

- EFI Matan Quantum LXr: rolo a rolo, a impressora dispara gotas com 7 picolitros e trabalha com resoluções de até 1.200dpi em quatro cores e opção de branco.

- Fiery proServer: plataforma atualizada de front-end digital possui a capacidade de processar arquivos de impressão 60% mais rápido do que as versões anteriores do proServer.

Fonte: EFI Brasil