Agfa lança fluxo de trabalho Apogee 9

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/07/2014

Apogee 9 oferece ferramentas para a produção de impressão de grande formato

Apogee 9 oferece ferramentas para a produção de impressão de grande formato

A Agfa, fornecedora de equipamentos gráficos, anunciou o lançamento da Apogee 9, solução de fluxo de trabalho baseado em PDF, indicada para gráficas comerciais e birôs de impressão de grande formato.

Segundo a empresa, a solução conecta com uma série de dispositivos de saída e apresenta muitas ferramentas e funções, como panelização e nesting, além de oferecer uma nova abordagem de gerenciamento de cores.

O Apogee 9 incorpora a recém-lançada tecnologia Adobe de processamento de imagens. Também dá acesso ao WebApproval, portal no qual é possível incluir e aprovar páginas por meio de tablets e outros dispositivos móveis.

Andy Grant, diretor de software da Agfa, declarou: "Com o Apogee, é possível automatizar o fluxo de trabalho, o que ajuda a expandir os negócios de grandes formatos. A versão 9 da solução realiza tarefas de impressoras digitais e oferece funções de pré-impressão baseada em PDF".

Fonte: Large Format Review



Case: outdoor digital que se descabela

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/02/2014

Mídia digital foi instalada no metrô de Estocolmo, na Suécia

Mídia digital foi instalada no metrô de Estocolmo, na Suécia

Arthut C. Clarke, um dos escritores mais prolíficos e proféticos da ficção científica, certa vez cravou: "Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível da magia". Hoje são incontáveis as novas e surpreendentes tecnologias que comprovam a assertiva do autor de 2001: Uma Odisseia no Espaço. E o mercado das propagandas digitais está apinhado de exemplos de instalações tecnomágicas. Uma delas causou grande comoção recentemente entre os passageiros do metrô de Estocolmo, capital da Suécia.

Para apresentar uma nova linha de produtos para cabelo, a Apotek, marca de produtos farmacêuticos, instalou uma peça de sinalização digital que interagia não apenas com o público, mas – principalmente – com o ambiente.

Na plataforma do metrô, foram colocadas telas digitais equipadas com sensores ultrassônicos que monitoravam as chegadas dos trens. Assim que o primeiro vagão surgia na estação, os sensores sinalizavam aos players que o vídeo exibido nas telas deveria mudar, mostrando a modelo com cabelos esvoaçando (em função do movimento do trem).

Assista ao vídeo que mostra a instalação em funcionamento:

Fonte: Mashable



Epson apresenta papel transfer UltraPrint 90 para sublimação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/02/2014

A Epson Brasil apresentou o papel transfer UltraPrint 90, que possui resina especialmente desenvolvida para receber a Epson UltraPrint DS, tinta sublimática original da empresa.

Criado para trabalhar em conjunto com as soluções da fabricante japonesa, o UltraPrint 90 influi diretamente na impressão e no consumo de tinta. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, declarou: "É possível notar a melhor relação custo-benefício do UltraPrint 90 quando comparado a outras soluções do mercado, como papéis offset e monolúcido de outras marcas".

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

A importância de utilizar o papel transfer correto

O papel transfer interfere em todo o processo de sublimação. Atualmente, há muitas ofertas no mercado, e grande parte das empresas, especialmente as menos experientes, escolhe o papel em função do preço (custo do metro quadrado). Todavia, essa não é a forma correta de adquirir o material.

Considere que, para cada mililitro de tinta absorvido e não transferido, deve ser acrescentado de R$0,20 a R$0,35 ao custo final do metro quadrado impresso.

Para conhecer o desempenho do material, a recomendação é realizar testes para avaliar a quantidade de tinta que o papel absorve. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, ressalta: "Ao utilizar um papel que custa R$0,60/m2 e absorve 4ml de tinta, haverá desperdício de R$0,80 a R$1,40 de tinta por metro quadrado".

Testes e custos

Para mostrar a economia de tinta gerada ao utilizar o papel UltraPrint 90, a Epson realizou testes comparativos.

Na primeira etapa do procedimento, foi impressa uma imagem em um papel monolúcido que custa R$0,70/m². Para obter o resultado de impressão desejado, o papel utilizou 8ml de tinta (R$2,64). O custo total dessa produção, considerando tinta e papel, foi de R$3,34/m2.

O outro teste foi realizado com papel UltraPrint 90, que custa R$1,10/m². Para a impressão da mesma imagem da etapa anterior, foram gastos 4ml de tinta (R$1,32). O custo total, considerando tinta e papel, foi de R$2,42/m2.

No teste, o papel monolúcido apresentou um custo de impressão 38% maior do que a solução da Epson.

Além do papel UltraPrint 90, a fabricante oferece o programa de fidelidade Epson Rewards. A cada rolo de papel transfer utilizado, o cliente acumula pontos. Depois de um ano, pode-se trocá-los por garantia estendida ou descontos em novos equipamentos.

Tipos de papéis usados na transferência térmica

Confira abaixo uma relação dos materiais mais utilizados no mercado de impressão por sublimação:

Sulfite ou offset: não foi desenvolvido para a transferência de tinta sublimática. As empresas utilizam-no por ser uma opção barata. Porém, ele absorve volume muito grande de tinta. Isso aumenta o custo final de impressão, pois é alta a quantidade desperdiçada do insumo.

Monolúcido ou calandrado: muito utilizado no processo de sublimação. Possui superfície menos porosa que o offset. Em função da calandragem, o papel torna-se mais liso, o que diminui a absorção de tinta e aumenta a transferência do insumo para o substrato a ser sublimado. O desperdício de tinta nesse tipo de papel é grande, pois ele não possui uma cobertura para bloquear a absorção de tinta.

Papel tratado: possui tratamento para evitar a absorção de tinta. Ele contém uma resina adequada para o processo de sublimação. O papel tratado é mais caro, porém, utiliza quantidade menor de tinta. Na maioria das vezes, diminui o custo final do metro quadrado impresso.

Fonte: Epson