Abertas as inscrições para o prêmio Dividindo Ideias 2016, da Imprimax

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 20/03/2016
Edição de 2016 do Dividindo Ideias tem novas regras

Edição de 2016 do Dividindo Ideias tem novas regras

A Imprimax, fabricante nacional de películas adesivas, abriu as inscrições para os interessados em participar do Dividindo Ideias 2016, concurso que objetiva divulgar trabalhos diversos de envelopamento e adesivação para instigar a criatividade dos profissionais e fomentar os mercados de comunicação visual e decoração.

Uma das novidades da edição de 2016 é a criação de três categorias de inscrição (decoração, comunicação visual e automotivo). Mensalmente, tanto o público quanto um corpo de jurados escolherão os três melhores trabalhos de cada categoria. Os inscritos serão divulgados pelas mídias da Imprimax (redes sociais, site, e-mail marketing e revista digital).

Para inscrever o trabalho, é obrigatório enviar descrição e imagens com 300dpi (a empresa pode fazer apenas uma inscrição por mês). Além disso, deverão ser informados contato, segmento em que a empresa atua e o vinil utilizado (serão aceitos apenas materiais da Imprimax). Essas informações deverão ser enviadas para o e-mail igor@imprimax.com.br.

Os primeiros colocados do mês ganham um kit com escala de cor, duas bobinas de lançamentos, troféu, camiseta e boné, além obter uma vaga para as eliminatórias de novembro. Os participantes que ficarem em segundo lugar no mês ganham um kit com escala de cor, uma bobina de lançamento, troféu, camiseta e boné. Já os terceiros recebem um kit com escala de cor, troféu, camiseta e boné.

As inscrições e avaliações ocorrerão mensalmente. Os melhores de cada mês concorrerão, entre os dias 15 e 28 de novembro, ao prêmio de melhor do ano. Os 24 melhores trabalhos do ano (oito em cada categoria) serão avaliados pelo público, por meio de votação aberta. Em seguida, os mais votados serão encaminhados para um grupo de jurados, que definirão as primeiras colocações. Para divulgar os vencedores, a Imprimax realizará no dia 2 de dezembro um evento em local a ser definido. Na ocasião, além da premiação, será ministrado um workshop. A ideia é reunir também clientes, parceiros e mídias.

Os vencedores do ano de cada categoria ganharão R$5.000,00 em materiais Imprimax e troféu de campeão do Dividindo Ideias 2016. Os colocados em segundo lugar, além de troféu, levam R$2.000,00 em materiais da Imprimax. Já quem ficar na terceira posição ganha cinco bobinas de lançamentos Imprimax e troféu.

Fonte: Imprimax



Tecidos usados na impressão por sublimação

Por João Leodonio em 03/04/2018
Conheça os materiais têxteis que podem ser estampados com processo sublimático

Conheça os materiais têxteis que podem ser estampados com processo sublimático

As facilidades de importação e as ofertas da indústria brasileira têxtil impulsionam, atualmente, o mercado de tecidos sintéticos. São materiais que podem receber estampas sublimadas e, embora, haja grande disponibilidade deles, nem todos são recomendados para a impressão por sublimação. Portanto, este artigo ajuda você a reconhecer os principais produtos e classificá-los de acordo com suas composições e aplicações.

Tecidos PP (100% poliéster e diversas gramaturas)

Conheça os materiais têxtil totalmente compostos por poliéster:

- Flamê: malha mais leve que aparenta ter certa transparência. Bastante utilizada para camisetas.

- Devorê: malha mais leve que, devido ao processo de desgaste que sofre em sua produção, tem algumas partes mais fechadas e outras mais abertas, o que confere efeito diferenciado quando sublimada. Muito utilizada para camisetas.

- Crepe: trata-se de um tecido mais nobre e que confere acabamento superior. É muito utilizado para roupas femininas com toque diferenciado. Há variações de Crepe, porém uma característica marcante em todos elas é o alto grau de encolhimento.

- Oxford: mais barato, serve para a confecção de painéis de aniversário e comunicação visual em geral, pois é bem resistente e aceita muito bem a sublimação.

- Tactel: muito utilizado para bermudas e almofadas. Tem um toque menos nobre e apresenta encolhimento quando sublimado.

Mais leve, flamê é bastante utilizada em camisetas

Poliéster com Elastano

Trata-se de uma composição muito utilizada para a composição de peças de vestuário que precisam de um caimento mais colado ao corpo ou para exposição ao calor com menor grau de aquecimento. Conheça os tipos:

- Suéde, Neoprene e Suplex: muito utilizados para calças legging e bodys, pois não apresentam transparência e dão muita mobilidade às peças de vestuário.

- Dry Fit: classificado como malha fria, pois não esquenta muito. É bastante utilizado em materiais esportivos, como camisas de futebol e roupas para academia e pesca. Existem variações de qualidade e gramatura, como o Tecno Dry. Outros tipos são: Helanca, Helanca Light, Helanquinha e Cacharrel, que apresentam características próximas ao Dry fit.

- Chiffon: caracteriza-se por conferir transferência às peças de vestuário, além de ser muito utilizado em painéis de aniversário e comunicação visual.

- Cetim: muito utilizado em peças que precisam de um toque de ceda. Também é utilizado em forros de vestidos e ternos.

Há variações de Dry Fit que também podem ser estampadas com sublimação

PA (Poliéster com Algodão)

Há várias composições, como 50% P/50% A e 70% P/30% A. A principal característica do PA depois de sublimado é não ter 100% de nitidez, pois apenas os fios de poliéster serão estampados. Isso altera a característica de toque, tornando-o mais “pesado”.

PV (Poli Viscose ou Poliéster com Viscose)

Existem alguns percentuais diferentes para cada tipo de fio. Para esses casos, recomenda-se ter muito cuidado e realizar testes antes de sublimar toda aa produção, pois a viscose pode apresentar manchas ao lavar.

Tecidos sublimados também podem ser usados para compor quadros e peças de comunicação visual

Recomendações gerais

Quanto ao processo, recomenda-se testar sempre os tipos diferentes de tecidos antes de efetuar o corte. É necessário analisar a estrutura dos tecidos quanto ao grau de encolhimento. Por exemplo, a sublimação no crepe deve ser aplicada com tempo e temperatura inferiores aos utilizados em outros tecidos.

Ao estampar PA e PV, recomenda-se, após o teste de sublimação, submeter o tecido a uma lavagem para verificar o resultado de cor e manchas.

No caso dos tecidos que sofrem encolhimento ao serem expostos à temperatura (principalmente os materiais com elastano), após definido o percentual de encolhimento nos testes, recomenda-se executar o pré-encolhimento por até oito segundo e com a temperatura do serviço. Depois de encolhido, realize a transferência sublimática.

Alguns tecidos podem ter elastano (ou não). Para ter a certeza da composição, recomenda-se pedir para ver a etiqueta do fabricante no ato da compra dos materiais.

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático 

 



Durst lança impressora Gamma XD

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/09/2014

Gamma XD será apresentada na feira Tecnargilla 2014

Gamma XD será apresentada na feira Tecnargilla 2014

A Durst, fabricante de impressoras digitais, anunciou o lançamento da Gamma XD, série de equipamentos inkjet para o segmento cerâmico. A linha será apresentada durante a Tecnargilla 2014, feira que ocorre de 22 a 26 de setembro, em Rimini, Itália. A impressora está disponível em dois modelos: Gamma 98 XD e 148 XD, com larguras de 956mm e 1403mm, respectivamente.

Segundo a empresa, o equipamento pode ter até oito cores e incorpora a Adaptive Dot Placement, tecnologia que otimiza a aplicação dos pontos impressos e elimina os "steps" que prejudicam a qualidade visual do produto. Além disso, a máquina trabalha na resolução de 300 x 1000dpi.

O design da impressora facilita a troca das cabeças de impressão, diminuindo o tempo de parada do equipamento. As cabeças contam com sistema contínuo e automático de limpeza, para evitar entupimentos e permitir produção ininterrupta.

A Gamma XD também possui sistema de leitura e escaneamento da espessura da mídia, evitando erros e paradas, além de contar com sistema de gerenciamento e correção de cores.

Fonte: Durst