Abertas as inscrições para campeonato de envelopamento da Avery Dennison

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/03/2013

A edição 2013 do Supreme Wrapper já foi iniciada

A edição 2013 do Supreme Wrapper já foi iniciada

As inscrições para a edição 2013 do campeonato de envelopamento da Avery Dennison, o Supreme Wrapper Award, já podem ser realizadas. Para isso, basta enviar, ao site do concurso, fotos de um projeto de adesivação realizado com qualquer vinil adesivo da marca.

Além do título de Supreme Wrapper (algo equivalente a "Adesivador Supremo"), o vencedor ganha uma viagem de quatro noites para Barcelona, na Espanha, e dois ingressos para o F1 Spanish Grand Prix, que ocorre em 2014.

A votação online também já foi aberta. Desta, os mais votados serão selecionados para o julgamento da comissão escolhida pela Avery, que apontará o grande ganhador.

Conheça também o vencedor da edição 2012 da competição.

Fonte: Supreme Wrapper Award



Tecidos usados na impressão por sublimação

Por João Leodonio em 03/04/2018
Conheça os materiais têxteis que podem ser estampados com processo sublimático

Conheça os materiais têxteis que podem ser estampados com processo sublimático

As facilidades de importação e as ofertas da indústria brasileira têxtil impulsionam, atualmente, o mercado de tecidos sintéticos. São materiais que podem receber estampas sublimadas e, embora, haja grande disponibilidade deles, nem todos são recomendados para a impressão por sublimação. Portanto, este artigo ajuda você a reconhecer os principais produtos e classificá-los de acordo com suas composições e aplicações.

Tecidos PP (100% poliéster e diversas gramaturas)

Conheça os materiais têxtil totalmente compostos por poliéster:

- Flamê: malha mais leve que aparenta ter certa transparência. Bastante utilizada para camisetas.

- Devorê: malha mais leve que, devido ao processo de desgaste que sofre em sua produção, tem algumas partes mais fechadas e outras mais abertas, o que confere efeito diferenciado quando sublimada. Muito utilizada para camisetas.

- Crepe: trata-se de um tecido mais nobre e que confere acabamento superior. É muito utilizado para roupas femininas com toque diferenciado. Há variações de Crepe, porém uma característica marcante em todos elas é o alto grau de encolhimento.

- Oxford: mais barato, serve para a confecção de painéis de aniversário e comunicação visual em geral, pois é bem resistente e aceita muito bem a sublimação.

- Tactel: muito utilizado para bermudas e almofadas. Tem um toque menos nobre e apresenta encolhimento quando sublimado.

Mais leve, flamê é bastante utilizada em camisetas

Poliéster com Elastano

Trata-se de uma composição muito utilizada para a composição de peças de vestuário que precisam de um caimento mais colado ao corpo ou para exposição ao calor com menor grau de aquecimento. Conheça os tipos:

- Suéde, Neoprene e Suplex: muito utilizados para calças legging e bodys, pois não apresentam transparência e dão muita mobilidade às peças de vestuário.

- Dry Fit: classificado como malha fria, pois não esquenta muito. É bastante utilizado em materiais esportivos, como camisas de futebol e roupas para academia e pesca. Existem variações de qualidade e gramatura, como o Tecno Dry. Outros tipos são: Helanca, Helanca Light, Helanquinha e Cacharrel, que apresentam características próximas ao Dry fit.

- Chiffon: caracteriza-se por conferir transferência às peças de vestuário, além de ser muito utilizado em painéis de aniversário e comunicação visual.

- Cetim: muito utilizado em peças que precisam de um toque de ceda. Também é utilizado em forros de vestidos e ternos.

Há variações de Dry Fit que também podem ser estampadas com sublimação

PA (Poliéster com Algodão)

Há várias composições, como 50% P/50% A e 70% P/30% A. A principal característica do PA depois de sublimado é não ter 100% de nitidez, pois apenas os fios de poliéster serão estampados. Isso altera a característica de toque, tornando-o mais “pesado”.

PV (Poli Viscose ou Poliéster com Viscose)

Existem alguns percentuais diferentes para cada tipo de fio. Para esses casos, recomenda-se ter muito cuidado e realizar testes antes de sublimar toda aa produção, pois a viscose pode apresentar manchas ao lavar.

Tecidos sublimados também podem ser usados para compor quadros e peças de comunicação visual

Recomendações gerais

Quanto ao processo, recomenda-se testar sempre os tipos diferentes de tecidos antes de efetuar o corte. É necessário analisar a estrutura dos tecidos quanto ao grau de encolhimento. Por exemplo, a sublimação no crepe deve ser aplicada com tempo e temperatura inferiores aos utilizados em outros tecidos.

Ao estampar PA e PV, recomenda-se, após o teste de sublimação, submeter o tecido a uma lavagem para verificar o resultado de cor e manchas.

No caso dos tecidos que sofrem encolhimento ao serem expostos à temperatura (principalmente os materiais com elastano), após definido o percentual de encolhimento nos testes, recomenda-se executar o pré-encolhimento por até oito segundo e com a temperatura do serviço. Depois de encolhido, realize a transferência sublimática.

Alguns tecidos podem ter elastano (ou não). Para ter a certeza da composição, recomenda-se pedir para ver a etiqueta do fabricante no ato da compra dos materiais.

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático 

 



Avery Dennison anuncia novo tipo de adesivo para vinis

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/04/2015

Hi-Tack Easy Apply compõe algumas películas da Avery Dennison

Hi-Tack Easy Apply compõe algumas películas da Avery Dennison

A Avery Dennison, fabricante de películas, anunciou o Hi-Tack, adesivo de alto desempenho usado em conjunto com a Easy Apply, tecnologia que facilita a retirada de ar e reduz o surgimento de bolhas durante a aplicação.

Segundo a empresa, o Hi-Tack permite que vinis tenham alta adesão em superfícies desafiadoras, como em veículos 4×4, barcos e motos esportivas, além de máquinas industriais, como furadoras e escavadeiras. São produtos que frequentemente apresentam superfícies com revestimento em pó, plásticos com baixa energia superficial ou fibra de vidro.

A Avery Dennison vende os seguintes vinis com o novo adesivo Hi-Tack:

  • MPI 2126: vinil calandrado que pode receber impressão digital. Apresenta acabamento fosco e dura até seis anos.
  • 900 Supercast: linha de vinis cast opacos, que podem ser recortados com plotters ou receber impressão serigráfica. Duram 12 anos.
  • 700 High Performance: linha de vinis calandrados e opacos, que podem ser recortados com plotters ou receber impressão serigráfica. Duram seis anos.

Fonte: My Print Resource